O magnésio deve ser suplementado antes de dormir?

Tópico bem interessante, muitos pacientes realmente perguntam se o magnésio é um bom suplemento para recuperação e se deve ser utilizado à noite, antes de dormir. Com base nestas dúvidas (fiquem à vontade para escrever com mais perguntas. Se for algo relevante para performance com certeza vamos falar) resolvi escrever um pouco (o básico mesmo) sobre este mineral. Antes de mais nada é importante dizer que você deve sempre procurar um médico/nutricionista antes de fazer qualquer suplementação. Com isto dito, vamos ao texto. Não é incomum que o nível de magnésio esteja baixo no sangue, pode acontecer e muitas vezes acontece com mais frequência em mulheres e idosos. O aumento no consumo de alimentos ricos em magnésio e/ou suplementação (em casos onde este mineral não esteja em níveis adequados no corpo) pode vir a ajudar no processo regenerativo entre sessões de treino assim como na imunidade, saúde dos ossos e, como resultado, melhora na performance. Baixa de magnésio pode vir a deixar o atleta a ter vários tipos de problema de saúde (poderiam ser facilmente evitados). Ex; Baixa imunidade. A pergunta mais frequente é...Esta suplementação poderia/deveria ser feita antes de dormir? A resposta é sim pois pode vir a ser benéfico não só para melhora na qualidade do sono mas também para recuperação muscular. Dentre vários benefícios associados ao consumo deste mineral estão; Diminuição do impacto que o stress (seja ele físico dos treinos e provas ou psicológico – que também pode vir a prejudicar a sua prova) provoca no corpo. Todos nós sabemos que, dependendo do período de treinamento, este pode ser mais longo ou menor com mais intensidade. Todos estes fatos sem uma boa recuperação podem deixar o atleta mais propenso a entrar em overtraining. Está envolvido na produção de energia muscular assim como ajuda no transporte e utilização de cálcio, potássio e outros minerais. Ajuda na manutenção de níveis saudáveis de GABA (neurotransmissor que ajuda a promover o sono). O corpo consegue relaxar assim dando mais chance ao corpo de atingir sono profundo, ou seja, melhorando recuperação. Estudos também apontam que, na sua falta, acontece uma maior propensão a problemas intestinais (prejudicando assim a imunidade, frequência de treinos) e aumento de ansiedade. Como dito anteriormente, ajuda na manutenção da saúde óssea (corpo melhor utiliza o cálcio absorvido nos ossos). Desta forma existe menor propensão na ocorrência de fraturas em esportes de combate ou esportes em que, eventualmente acidentes podem se tornar fatores debilitantes. Ajuda na regulação e função dos músculos (como o coração, por exemplo), ajuda na manutenção de um ritmo saudável de batimentos cardíacos (muito importante). Um ponto importante (fato que, muitos de nós fazemos treinos duplos). Estudos apontam para diminuição na frequência de dores musculares e pontos de nós/inflamatórios na musculatura. Infelizmente o corpo não produz este mineral, de modo que o consumo deverá ser feito por meio da alimentação (preferencialmente) ou suplementação. Algumas fontes alimentares são;


  1. Hortaliças e vegetais verde escuros.

  2. Sementes e oleaginosas.

  3. Carne.

  4. Alimentos integrais não processados.

  5. Derivados de leite.

Se você pensa em suplementar sempre consulte antes seu médico/nutricionista antes. Ele/ela pode avaliar seus exames e, se for o caso, prescrever a dose correta. Super suplementação pode vir a causar efeitos colaterais (algumas vezes severos).

3 visualizações